Programação Android

Android é um sistema operacional baseado no núcleo Linux para dispositivos móveis, como o próprio Google Nexus One, Nexus S ou Galaxy Nexus, bem como por outros fabricantes de celulares como a HTC, Samsung, entre outros. \n \n Em julho de 2005 a Google adquiriu a Android Inc., uma pequena empresa em Palo Alto, California, USA.\n \n No tempo da Google conduzido por Andy Rubin, foi desenvolvida uma plataforma de telefone móvel baseado em Linux, com o objetivo de ser uma plataforma flexível, aberta e de fácil migração para os fabricantes.\n \n Em Dezembro de 2006, com as noticias da BBC e The Wall Street Journal, surgiram mais especulações que a Google estava entrando no mercado de telefones móveis. \n \n A imprensa reportou rumores de um telefone desenvolvido pela Google. \n \n Atualmente, é desenvolvido em parceria com a empresa de software Sun Corp.\n \n O primeiro telefone comercialmente disponível a rodar no sistema Android foi o HTC Dream, lançado a 22 de outubro de 2008.\n \n Em 27 de maio de 2010 Matias Duarte, antigo diretor da interface do WebOS, junta-se à equipa do Android após a compra da Palm pela HP.\n \n O primeiro tablet comercialmente disponível a rodar o sistema operativo Android 3.0 foi o Motorola Xoom, lançado a 24 de fevereiro de 2011 nos Estados Unidos.\n \n \n É desenvolvido pela Open Handset Alliance, liderada pelo Google e outras empresas.\n \n Segundo a Google, mais de 200.000 telefones celulares com este sistema operacional são vendidos todos os dias.\n \n As diferentes versões de Android têm desde a versão 1.5, nomes de sobremesas ou bolos (em inglês) e seguem uma lógica alfabética:\n \n 1.5: Cupcake (Abril de 2009, com a última revisão oficial a maio de 2010)\n 1.6: Donut (Setembro de 2009, com a ultima revisão oficial a maio de 2010)\n 2.1: Eclair (Janeiro de 2010, com a última revisão oficial a maio de 2010)\n 2.2: FroYo (Frozen Yogourt - Maio de 2010, com a última revisão oficial a julho de 2011)\n 2.3-2.4: Gingerbread (versão atual lançada a 6 de dezembro de 2010)\n 3.0-3.2: Honeycomb (Lançada especialmente para tablets em Janeiro de 2011)\n 4.0: Ice Cream Sandwich (Anunciada oficialmente em 19 de outubro de 2011)\n 4.1: Jelly Bean (Anunciada oficialmente em 21/06/2012)\n \n Com o lançamento do SDK, características e especificações para o Android são facilmente distribuídas.\n \n Handset layouts\n A plataforma é adaptada tanto para dispositivos VGA maiores, gráficos 2D, bibliotecas gráficas 3D baseadas em OpenGL ES especificação 2.0 e os layouts mais tradicionais de smartphones.\n \n Armazenamento\n É utilizado SQLite para armazenamento de dados.\n \n Mensagens\n Tanto SMS como MMS são formas disponíveis de envio de mensagens.\n \n Navegador\n O navegador disponível no sistema é baseado no framework de Código aberto conhecido como WebKit.\n \n Máquina virtual Dalvik\n Aplicações escritas em Java são compiladas em bytecodes Dalvik e executadas usando a Máquina virtual Dalvik, que é uma máquina virtual especializada desenvolvida para uso em dispositivos móveis, o que permite que programas sejam distribuídos em formato binário (bytecode) e possam ser executados em qualquer dispositivo Android, independentemente do processador utilizado. Apesar das aplicações Android serem escritas na linguagem Java, ela não é uma máquina virtual Java, já que não executa bytecode JVM.\n \n Multimídia\n O sistema irá suportar formatos de áudio e vídeo como: MPEG-4, H.264, MP3, e AAC.\n \n Suporte Adicional de Hardware\n O Android é totalmente capaz de fazer uso de câmeras de vídeo, tela sensível ao toque, GPS, acelerômetros, e aceleração de gráficos 3D.\n \n Ambiente de desenvolvimento (SDK)\n Inclui um emulador, ferramentas para debugging, memória e análise de performance. O Eclipse (IDE) (atualmente 3.4 ou 3.5) poderá ser utilizado através do plugin Android Develpment Tools (ADT).\n \n O Android está disponível como código aberto desde 21 Outubro de 2008. A Google publicou todo o código sob a licença Apache. No entanto ele depende de uma autorização da própria Google para poder acessar a biblioteca de aplicativos, que pode variar entre Market e Play Store.\n \n O licenciamento para se conseguir um certificado valido para a Market ou Play Store o celular deve passar por testes para verificar se ele é compatível, em hardware, com os aplicativos disponibilizados pela loja.\n