Em aCção contra o Acordo Ortográfico

Este Grupo tem como objeCtivos dar ideias, partilhar notícias e opiniões contra o "Acordo Ortográfico" de 1990 (AO90), carregar documentos relevantes para que fiquem disponíveis no separador "Ficheiros" e criar eventos mobilizadores no âmbito desta aCção.
www.facebook.com/groups/emaccao/
___

Com a devida vénia, transcrevemos o poema, da autoria do Poeta JOÃO EL DESDICHADO NOBRE, membro do nosso Grupo, que canoniza em verso várias ideias-chave da luta do Movimento anti-acordista, sempre “em acção contra o Acordo Ortográfico”:

“OS DISCORDÍADAS

as primeiras 3 estrofes do Canto I

por JOÃO EL DESDICHADO NOBRE

"1 Em As Letras, e tantos comentários,
Aqui me guarneço, de vós, nesta malha
Muitos, distintos correligionários,
A quem a memória da língua não falha
E que de muitos destinos sois vários,
E daí verei a sorte que me calha.
Nobre arruinado sou mas não mordo,
Excepto quando vejo o Mau Acordo.

2 Abracei este grupo, de nome Acção,
Juro defender os Agás, os Cês & Pês
Mais de catorze mil, já somos Legião,
Junte-se a nós pois quem diz ser Português.
Nossa língua mátria não tem patrão,
E a ninguém compete dizer como lês ;
Que A Musa ajude, na epopeia
A guerra Lusa contra a torpe Leya.

3 Quem defronta a infausta Academia,
E os seus inconcebíveis desconchavos,
Sofrerá abusos, e a tirania ;
Nem será imune a todos os agravos
Terá que suportar a cacofonia,
De quem dá na ferradura e nos cravos.
Mas será veloz rastilho que estoura
O Império do Mal, a Porto Editora !"

__

Também com a devida vénia, aqui colocamos o poema de ANA PINTO:

"Ortografia

Querem padronizar-nos por acordos ortográficos
uniformizar-nos - por escritas incorrectas,
colocar tudo e todos no mesmo saco de pão!
Pois fiquem sabendo, caros senhores

que Padrão - para mim, só o dos Descobrimentos!
E o pão para mim, é sem mistura de cevada -
sendo a grafia como a água que bebo, prefiro-a pura!
Não há pão que resista à vossa levedura!

Padronizem-se então vós, doutos iletrados, fartem-se
vós do vosso pão, mal amassado, e depois se entenderem
bebam da vossa água envenenada. Para o meu lado -
não conseguem nada! Chamem-me analfabeta,

retrógrada, desunificada , despadronizada, excepção,
ou qualquer outro palavrão: Não preciso da vossa aprovação!
Comam os tolos e os burros as ervas dessa convenção!

E porque o “Ortho” da “Grafia” - vem do grego
e significa “Correcto” – podeis vós também chamar-me
burra, - mas não entendo a vossa incorrecção!"

Ana Pinto