RADIOS MG

Ritmo na Locução
O ritmo na locução varia de locutor para locutor ou de radio para radio, cada um tem seu próprio estilo, mas todos tem que seguir algumas regras básicas pensando sempre em facilitar a compreensão do ouvinte.
A articulação requer uma combinação de diversas atividades discretas.
Não podemos produzir uma fala inteligível sem uma combinação suave dos movimentos articulatórios. Locução adequada Ao falar em um microfone devemos tomar cuidado para que exista um perfeito conjunto de movimentos articulatórios musculares.
O locutor ao dar uma notícia, ler uma nota, anunciar ou desanunciar uma música, deve manter os padrões rítmicos que facilitem a compreensão por parte dos ouvintes. Certas sílabas de uma palavra ou frase ou sentenças recebem maior acentuação que outras.
Aplicando esses ritmos a esses padrões de acentuação a fala, nos tendemos a diminuir e neutralizar sons vocálicos que são acentuados. Em outras palavras quando observamos os padrões de ritmo, muitas palavras receberão sua devida entonação pela interpretação natural do locutor. Exemplo:
Vem aí o primeiro churrascando, o primeiro encontro de Motoqueiros no Clube Santa Clara, de 19 a 23 de novembro, com shows e muitos prêmios.
Realização: Prefeitura Municipal de Vila Velha
Apoio: TNF Record Locução com assimilação Na fala mais rápida, principalmente aos locutores de FM – mas não como via de regra – os sons se movimentam de modo mais ligeiro dentro das frases e de uma palavra para a seguinte. Isto devido ao ritmo imposto pela programação musical e pela plástica ágil das emissoras deste tipo. Como os sons são produzidos em seqüências para formar palavras, frases e setenças, separados eles não ajudam, mas influenciam uns aos outros, na inteligibilidade do que você esta falando. Este fenômeno é a assimiliação: efeito de um som sobre os sons vizinhos.
Com isto quero dizer que quando o ouvinte escuta determinada palavra e não compreende, muitas vezes pela rapidez com que é dita pelo locutor, as palavras seguintes completarão o raciocínio da frase e o ouvinte compreenderá o que foi dito pelo locutor anteriormente. Linguagem de Radio Cada localidade tem sua própria cultura, forma de pensar e agir, prova disso são as diferentes linguagens presentes em todo o território brasileiro. No nordeste as pessoas se comunicam de um jeito, mais ao sul a realidade é outra, isto nada mais é do que a variação de linguagem presente na identidade brasileira, que não poderia deixar de ser afeta também o veículo rádio de comunicação.
Vale lembrar que em rádio não existe linguagem padrão. Mas apesar disso é através dela – a linguagem - que notamos quem já é do meio do rádio e quem está começando, assim como também distinguimos os bons dos maus profissionais. Desta forma existe a locução com elisão, isto é, você como ouvinte identifica o que é dito com clareza no microfone; uma postura correta de voz em relação as palavras, afinal um locutor ao falar alguma coisa no ar , fala de maneira correta, inteligível, clara. Até aí você já sabia não é verdade? O efeito oposto acontece quando o locutor não coloca a linguagem de rádio ou a elisão em sua fala, chamando a atenção dos ouvintes como um profissional iniciante ou descuidado.
A elisão é uma forma de assimilação entrecortada na fala distensa e que se relaciona com a maneira de colocarmos juntas as palavras, ou combinarmos sons dentro das frases.
O fenômeno resulta a necessidade de ornar a comunicação efetiva. A emissão vocal vai se formar mais melodiosa, fluente, sonora e agradável, quando as palavras são ligadas umas as outras através do ritmo.